Sejam Bem-Vindos!

Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas.

Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo.

Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado.
(Rubem Alves)

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Mairi completa idade nova na presente data, 05 de agosto de 2011.

Um pouco de sua História





Descobertas por colonizadores que exploravam as minas de ouro de Jacobina, que a apelidaram de Monte Alegre da Bahia, e que mais tarde passaria a chamar-se Mairi, são lembrados os imigrantes e sua famílias dos séculos XVIII e XIX que permaneceram em Mairi e influenciaram o seu desenvolvimento. Os portugueses, Antônio João Belas e sua mulher Mariana, que aqui se fixaram no final do século XVIII, e com eles vindo o irmão de Mariana, José Carlos da Mota. Este, tempos depois, continuou viagem, adentrando-se pelas matas do oeste, onde dizem ter exclamado. Este casal teve muitos filhos, entre os quais, Manuel e Joaquim Alves Belas, que se tornaram líderes políticos e governaram o município muitos anos. Morreram pobres, sendo que o primeiro pós termo à vida, ingerindo tóxico, vindo a falecer em 1905, e deixaram muitos descendentes. Outro português, Jerônimo Ferreira Moreira, casou-se em Jacobina com a compatrícia Marcolina e teve prole numerosa. Um de seus filhos, Alexandre Ferreira Moreira, foi intendente municipal, e exerceu marcante liderança política, falecendo em 1919. Dois filhos de Alexandre foram prefeitos em Mairi: Hermes e Abelardo Cohim Moreira. Um filho de Aberlardo, Carlos Raimundo de Almeida Moreira, também foi prefeito.

Nicolau Farani, italiano, foi um dos maiores comerciantes, grande proprietário e líder político e social. Opositor dos Moreira. De alguns filhos deve lembrada Marianina, que casou-se com Graciliano Pedreira de Freitas, e tornou-se mãe de Lauro Farani Pedreira de Freitas, que, candidato ao governo da Bahia, faleceu em campanha política, num desastre de avião, em 1950.

Hino do Município de Mairi

I
Mairi, está no seu brasão
Toda esperança desta Terra:
É a flor-de-lis doce fanal
Que nos orienta o coração
E todo nosso amor encerra
Neste aconchego fraterna.

Estribilho

A senhora das Dores
Estende-nos a mão
É por isso que as flores
Tapizam este chão.

II

Os mairienses rejubilam
Sobre este solo fecundante,
Sob este céu encantador
Onde as estrelas mais cintilam.
E a luz do sol, exuberante.
Ao Monte dá mais esplendor.

(Bis) A Senhora das Dores...

III

No escudo de ouro está bem viva
Toda a pujança das bandeiras
Que abriram sulcos no sertão
Esta lembrança rediviva
Dá-nos ao sonho alvissareiras
Asas que voam na amplidão.

Letra: Acadêmico Clóvis Lima
Música: Cap. PM Maestro José do Espírito Santo
Criados pela Lei Municipal nº 232/83, na administração do Prefeito Deraldo Cedraz Carneiro



Parabéns Mairi!

Nenhum comentário:

Postar um comentário